Cultura

Concerto. Homenagem a Carlos Tinta esgota cineteatro

fernando-ribeiro-(1)_site

A 13 de setembro, a banda Moonspell subirá ao palco do Cineteatro João d’Oliva Monteiro, em Alcobaça. O concerto de homenagem ao músico e amigo Carlos Tinta está esgotado desde os primeiros dias. Fernando Ribeiro, vocalista dos Moonspell, esteve à conversa com O ALCOA dias antes e falou da banda e deste evento, que se prolongará numa festa a seguir ao espetáculo no restaurante Trindade, a partir da meia-noite. As receitas revertem a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Como surgiu a ideia deste concerto de homenagem?
O “Garrafão”, como lhe chamávamos era, além de amigo, um grande fã dos Moonspell. O Carlos já estava doente há vários anos, mas isso nunca o impediu de desfrutar a vida. Sempre tivemos momentos muito bons. Penso que a última vez que estivemos juntos foi na Feira Medieval de Aljubarrota, há dois anos, antes de ele falecer. Ele era uma pessoa que tinha uma energia muito a ver com Alcobaça e com ele próprio. Os amigos queriam-lhe fazer uma homenagem por volta do aniversário da morte dele porque sentem muita falta dele. Era mesmo um grande companheiro, um dinamizador, ia aos concertos todos, uma pessoa que faz muita falta, e os amigos querem preservar isso, através daquilo que ele mais gostava, para além da família, dos filhos, etc., que era o heavy metal. Fizeram-nos o convite e foi só juntar dois mais dois.

E os bilhetes esgotaram logo?
Os bilhetes venderam-se nos dois primeiros dias. Foi muito engraçado porque os fãs de heavy metal são assim. Sabiam que era um concerto especial, uma homenagem ao Carlos e ele também «vendeu» os bilhetes. Tinha muitos amigos, como verifiquei, não só de Alcobaça. As pessoas também querem vir cá, de alguma forma relembrá-lo.

Resumindo, o que se pode esperar desta noite?
Queremos fazer uma noite em que o “Garrafão” tivesse todo o gosto em vir. Se ele fosse vivo estava na primeira fila, como esteve tantas vezes e depois ia ali ao Trindade beber copos e ouvir heavy metal. É também essa Alcobaça “metaleira”, que desde que vim para aqui, ganhou um aliado. Sempre me identifiquei com eles. Se tivesse nascido aqui, de certeza que estava nesse grupo. Claro que a música é um negócio, vivemos disso, mas se não tivermos liberdade para fazer estes gestos, as bandas esvaziam-se de conteúdo. Para nós é um gosto enorme poder fazer isto, principalmente o concerto em Alcobaça, sabendo que seria uma coisa completamente aprovada pelo Carlos. Os Moonspell vêm prestar uma homenagem àquele que é o cabeça de cartaz dessa noite: o Carlos Tinta.

(Saiba mais na edição impressa e digital do jornal O ALCOA de 5 de setembro de 2019)

 

Outras notícias em Cultura