Opinião

Construção da Afetividade e da Sexualidade

Aproxima-se o dia dos Namorados, esta data leva-nos à reflexão da afetividade, do namoro e até da sexualidade nos dias de hoje!

A nossa sexualidade e reprodução é uma qualidade intrínseca pelo facto de sermos uma espécie gonocórica (existem indivíduos de sexo feminino e outros de sexo masculino), esta condição promove o encontro de corpos, a genitalidade para que se possam encontrar as duas células sexuais que originaram cada um de nós.

A meu ver, a sexualidade é uma força e um dinamismo de vida que não se esgota na relação sexual, mas que se exprime numa relação pessoal alargada e enriquecida de mil maneiras, que se traduzem em doação, respeito e entreajuda. A atividade sexual, a qualquer nível, é sempre humana e humanizadora por isso, não se pode separar da afetividade. A sexualidade é também biográfica e em cada um de nós é vivida na sua biografia pessoal.

As estatísticas continuam a apontar para valores crescentes de Doenças Sexualmente Transmissíveis, gravidez na adolescência, Interrupção Voluntária da Gravidez, abusos sexuais, etc…, e questionamos: Como é possível numa sociedade em que a informação se encontra tão disponível?

Na verdade a informação, por muito adequada que seja, feita com muita delicadeza, respeito, coerência, firmeza e desprovida de tabus, não gera mudança de comportamentos!

Não basta que se ensine aos mais novos a “mecânica” da sexualidade. Os pais e adultos próximos devem aproveitar os canais de comunicação que se abrem numa ação pontual na escola, numa reportagem na TV, num facto ocorrido no círculo próximo, para dialogar num ambiente mais íntimo. Temos de lhes permitir saber pensar, a um nível muito profundo, no sentido que os seus corpos, os seus órgãos genitais e a sua sexualidade são algo de que se devem regozijar (se amarmos os nossos corpos mais dificilmente abusaremos deles e dos outros). Conduzi-los pelo caminho que os levam a serem pessoas equilibradas, capazes de escolher o que as dignifica, alegres e respeitadoras de si próprias e dos outros.

Disfrutemos este dia, com afecto e ternura, semeando AMOR!

Outras notícias em Opinião

  • O Vaticano e as divindades pagãs

    A ideia de construir um museu nasceu há mais de cinco séculos na cabeça de alguns Papas. A palavra «museu» não existia e, menos ainda,…

  • Princípio da solidariedade

    O princípio da solidariedade é o último dos seis consagrados no Compêndio da Doutrina Social da Igreja (CDSI): ele sintetiza de algum modo os restantes,…

  • O Inferno, o Céu e a oração do rico

    O mês de novembro é dedicado aos mistérios do encontro ou desencontro com Deus. Pode ser um encontro feliz, inesgotável e exultante, ou pode ser…

  • Princípio da participação

    Cada um de nós faz parte de uma família; e, em maior ou menor grau, faz parte de uma ou mais associações, outras instituições, empresas,…

  • O valor do Património Cultural

    “Se destruís o passado, destruís a alma. Ficais sem raízes para corrigir o futuro. Os homens foram notáveis pelo que fizeram de notável”. Palavras colocadas…

  • Princípio da subsidiariedade

    O princípio da subsidiariedade baseia-se na dignidade e autonomia de cada pessoa e família, defendendo que as diferentes organizações privadas, com ou sem fins lucrativos,…

  • Destino Universal dos Bens 2166

    Este é o terceiro princípio fundamental da doutrina social da Igreja (DSI), depois da igual dignidade humana e do bem comum abordados em artigos anteriores…

  • A festa da alegria

    Nestas últimas semanas, a Igreja lançou, em todo o mundo, um projecto renovado de evangelização. Este mês de outubro foi declarado um Mês Missionário Extraordinário,…

  • Rasoamanarivo

    A 7 de setembro, durante a viagem a Moçambique, Madagáscar e República da Maurícia, o Papa fez questão de visitar o túmulo de Victoire Rasoamanarivo,…

  • Francisco e Bento XVI publicam um livro em parceria

    Os autores são Papa Francisco e Bento XVI, o título é “Não façam mal a nenhum destes pequeninos. A voz de Pedro contra a pedofilia”.…