Covid 19. Emigrantes da região contam como vivem situação pandémica longe da pátria

Como está a situação pandémica no país onde se encontram e como a acompanham em Portugal? A pergunta foi feita, pel’O ALCOA, a emigrantes da região. Igor Peças, em Espanha, Luís Mateus, em França, Dina Rodrigues e Tiago Pereira, na Bélgica, Henrique Almeida, na Inglaterra, e Bruna Bernardino, no Canadá, contam como vivem este momento.

 

Igor Peças

Onde vivo, tanto o aeroporto, como o porto, só funcionam por justa causa e obrigam a um teste à covid-19, com 72 horas de antecedência. O ramo da hotelaria encontra-se fechado e o Governo só tenciona abrir Espanha ao turismo quando 70% da população for vacinada. Pensa-se que isso acontecerá depois do verão.

 

Luis mateus

A situação, aqui em França, não está boa. Não estamos em confinamento, mas, a partir das 18h00, não se pode andar na rua. Penso que, como um pouco por todo o lado, a situação não é boa. No meu desporto, hóquei em patins, estamos parados desde setembro, e penso que, mais-dia menos-dia, vão dar a época por terminada.

 

Henrique Almeida

Já lá vão quase doze meses de pandemia e, como português que vive no Reino Unido e contacta diariamente com a realidade hospitalar britânica, é com natural preocupação que encaro a situação. Os números falam por si.

 

Dina Rodrigues

O controlo da pandemia na Bélgica, onde vivo, ainda não está como desejamos. Os restaurantes e cafés continuam fechados desde novembro, não se podem organizar espetáculos e os cabeleireiros também continuam fechados, mas talvez possam abrir este mês. É obrigatório estar em casa à meia-noite, ou paga-se uma multa de 750 euros. E só podemos ter contacto com uma pessoa.

 

Tiago Pereira

Neste momento, a situação pandémica, no país onde resido, está controlada. Tivemos uma segunda vaga muito intensa, no mês de novembro, mas, por enquanto, as autoridades estão a conseguir evitar uma terceira. Desde o início de dezembro que todas as lojas estão abertas, mas a restauração continua encerrada. A testagem e o controlo dos viajantes também está a ser mais rigoroso, o que permite controlar a propagação do vírus. Nota-se uma certa normalidade, apesar de continuarmos com algumas restrições.

 

Bruna Bernardo

A situação pandémica no Canadá, onde resido, está controlada. Ainda que existindo diariamente casos positivos, tudo parece estar a voltar lentamente à normalidade. O governo canadiano, desde muito cedo, soube tomar as devidas medidas de prevenção para proteger a população, nomeadamente proibindo as viagens nacionais e internacionais, só autorizadas em caso de emergência.

 

Saiba mais na edição impressa e digital de 18 de fevereiro de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found