Deterioração. Grandes manchas na pedra espalharam-se por toda a Igreja do Mosteiro

São visíveis nas paredes interiores da Igreja do Mosteiro de Alcobaça grandes manchas de cor rosada, que indiciam degradação pétrea. Desde as colunas do altar-mor às colunas na nave central e paredes das naves laterais, extensas áreas de cor rosa têm vindo a disseminar-se por toda a Igreja.
A Direção-Geral do Património Cultural, que tutela o monumento, deve dar a conhecer se está a monitorizar a situação e a incrementar medidas para solucionar, ou pelo menos mitigar, o que pode ser um processo de biodeterioração, que já se espalhou a toda a igreja, a jóia da coroa do monumento.

As manchas cor-de-rosa nas pedras são visíveis nas colunas atrás do todo o altar-mor da Igreja, não sendo conhecidas as causas ou procedimentos de remediação

Nas naves laterais, há manchas extensas rosadas que contrastam as cores naturais da pedra do monumento e que indiciam um processo de deterioração

Saiba mais na edição impressa e digital de 7 de julho de 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found