Opinião

Banner_AcacioCatarino

Igreja, co-promotora de desenvolvimento

«O Alcoa», na edição de 6 de Agosto, recordou a inauguração (dedicação), há sessenta anos, da então chamada «Igreja Nova da Benedita». E transcreve a seguinte afirmação do atual Pároco, P. Gianfranco Bianco: «Foi com esta igreja que teve início o grande desenvolvimento económico, através do P. Inácio Antunes, que teve uma visão sobre a vila fora do vulgar». Deste modo, a Paróquia foi verdadeiramente promotora de desenvovimento, para o qual contribuíram vários outros dinamismos, tais como: a vitalidade das populações dos diferentes lugares da freguesia; a cooperação da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal; e, mais tarde, a ação da Equipa de Desenvolvimento Comunitário e da Cooperativa de Ensino e Cultura.
A vitalidade das populações foi porventura o dinamismo fundamental, que o P. Inácio Antunes soube liderar respeitando-o e estimulando-o. Essa vitalidade, mais visível nas diferentes campanhas pró-igreja, baseava-se na economia familiar, bem como noutras atividades e relacionamentos tradicionais. No que se refere à cooperação da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal, talvez se possa afirmar que foi a partir dela que as populações tomaram consciência de que a Câmara existia para as servir. Mais tarde, nos anos sessenta, a Equipa de Desenvolvimento Comunitário e a Cooperativa de Ensino e Cultura souberam aproveitar e respeitar os dinamismos que vinham de trás; souberam também reconhecer que o agente de desenvolvimento por excelência não eram elas próprias mas sim cada pessoa, família, grupo, as populações no seu todo e as sociedades comerciais que entretanto se constituíram.
Hoje, volvidos sessenta anos e mergulhados numa crise profunda, ainda não vencida, seremos capazes de incitar antigos e novos dinamismos, a favor de um desenvolvimento integral e sustentável? Isso poderá acontecer na Benedita e em todo o Concelho?

Outras notícias em Opinião

  • O Inferno, o Céu e a oração do rico

    O mês de novembro é dedicado aos mistérios do encontro ou desencontro com Deus. Pode ser um encontro feliz, inesgotável e exultante, ou pode ser…

  • Princípio da participação

    Cada um de nós faz parte de uma família; e, em maior ou menor grau, faz parte de uma ou mais associações, outras instituições, empresas,…

  • O valor do Património Cultural

    “Se destruís o passado, destruís a alma. Ficais sem raízes para corrigir o futuro. Os homens foram notáveis pelo que fizeram de notável”. Palavras colocadas…

  • Princípio da subsidiariedade

    O princípio da subsidiariedade baseia-se na dignidade e autonomia de cada pessoa e família, defendendo que as diferentes organizações privadas, com ou sem fins lucrativos,…

  • Destino Universal dos Bens 2166

    Este é o terceiro princípio fundamental da doutrina social da Igreja (DSI), depois da igual dignidade humana e do bem comum abordados em artigos anteriores…

  • A festa da alegria

    Nestas últimas semanas, a Igreja lançou, em todo o mundo, um projecto renovado de evangelização. Este mês de outubro foi declarado um Mês Missionário Extraordinário,…

  • Rasoamanarivo

    A 7 de setembro, durante a viagem a Moçambique, Madagáscar e República da Maurícia, o Papa fez questão de visitar o túmulo de Victoire Rasoamanarivo,…

  • Francisco e Bento XVI publicam um livro em parceria

    Os autores são Papa Francisco e Bento XVI, o título é “Não façam mal a nenhum destes pequeninos. A voz de Pedro contra a pedofilia”.…

  • Princípio do «Bem comum»

    A seguir à dignidade humana, o segundo princípio fundamental da doutrina social da Igreja (DSI) respeita ao bem comum, isto é: o conjunto de bens…

  • Perfume de poesia na Igreja Católica

    No próximo dia 5 de outubro, a Igreja passará a contar com mais 13 novos cardeais. Um deles é o português José Tolentino Mendonça, um…