João Gaspar. “São 115 anos de história que passaram de geração em geração”

PERFIL

Nome: João Gaspar
Data de nascimento: 22 de fevereiro de 1991
Naturalidade: Leiria
Atividade profissional: Músico

ORA DIGA LÁ…

Uma música: “Nas Margens do Alcoa”, de Manuel Maria Baltazar
Um instrumento: Trompa
Um compositor: Michael Nyman
Um livro: “Tratado sobre a tolerância” (1763), de Voltaire

João Gaspar, de 30 anos e natural de Leiria, é o novo maestro da Sociedade Filarmónica Vestiariense. Desde 2009, João Gaspar está ligado à banda. Mais espetáculos, festivais e atividades exclusivas e elevar o papel da Sociedade Filarmónica na comunidade são alguns dos planos para a Sociedade Filarmónica, destacados pelo maestro João Gaspar a’O ALCOA.

Como se tornou maestro da Sociedade Filarmónica Vestiariense?
A minha relação com a Sociedade Filarmónica Vestiariense começou com a minha colaboração como trompista, em 2009. Gravei os dois últimos discos da banda, participei no Festival das Filarmónicas Vianeza, saímos vencedores. Em janeiro, a sociedade filarmónica anunciou a vaga para maestro, por concurso público, o qual venci.

Qual a função de um maestro?
Um maestro é um diretor musical e artístico. Além de propor iniciativas à direção, é responsável por preparar o reportório para cada evento. É a figura máxima musical da banda, e cabem-lhe as decisões da gestão e funcionamento do grupo. Deve ser alguém cujos conhecimentos técnicos, artísticos e a experiência sejam superlativos ao grupo, garantindo a autoridade que lhe é atribuída pelo respeito e confiança. É um gestor das relações interpessoais, garantindo a ligação das diferentes gerações que compõem a banda, mediando as ambições e personalidades da paleta. É um elo de conexão que garante a disciplina, além das funções ligadas à música, que se traduzem na liderança com a execução de concertos nos quais a banda representa a região. A ação do maestro é traçada pela direção, que indica os rumos que se pretendem, objetivos os quais o diretor artístico e musical se compromete a alcançar.

Como avalia o papel da Sociedade Filarmónica Vestiariense?
É um eixo incontornável na construção social da Vestiaria e Alcobaça. A inclusão de diferentes idades com o mesmo propósito, abre a transmissão de valores e tradições que só organizações de artes garantem. A sociedade estende a ação através de outros grupos musicais, como, por exemplo, a Orquestra Ligeira; através da formação, com a Escola de Música; e do seu Grupo de Teatro, que assegura a continuidade de tradições. São 115 anos de história que passaram de geração em geração, edificando uma identidade e que as novas gerações se preparam para seguir. É uma escola de valores.

Saiba mais na edição impressa e digital de 14 de outubro de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found