Matemática. Diretores acreditam no desenvolvimento do raciocínio com novo plano

O pensamento computacional é a principal novidade do plano curricular de Matemática do próximo ano letivo para os estudantes dos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos.

As aulas passarão a contar com as “práticas de decomposição e de reconhecimento de padrões”, explica o diretor do Externato Cooperativo da Benedita, Nuno Rosa, a’O ALCOA, e vão permitir a resolução de problemas “relacionados com a programação”. Com efeito, vão conferir uma “habilidade crítica e criativa da utilização da computação em diferentes áreas de conhecimento”, o que se traduz na “adaptação da sala de aula às necessidades da sociedade”.

Para Marco Lemos, diretor do Agrupamento de Escolas da Benedita, o “pensamento computacional necessita de uma abordagem promotora do desenvolvimento do raciocínio lógico e abstrato”. Os docentes “não estão preparados para lecionar esta nova matéria”. Por isso, a formação é “essencial, dadas as mudanças, que preveem uma abordagem nova”.

Apesar das “poucas informações oficiais sobre as alterações dos planos curriculares de Matemática”, as orientações apontam para “uma vertente que concilia a aprendizagem dos alunos e o agrado da disciplina consubstanciada na lógica e na compreensão”, de acordo com Luísa Sardo, diretora do Agrupamento de Escolas de São Martinho do Porto.

Já no Agrupamento de Escolas de Cister, os “professores de Matemática ainda estão a avaliar o novo programa curricular”, informa Manuela Lourenço, diretora do Agrupamento de Escolas de Cister.

Saiba mais na edição impressa e digital de 12 de maio de 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found