Educação

Mérito. Melhores alunos do 12.º ano partilham segredos de bons resultados

Melhores-alunos-web

Trabalho, empenho e organização, a par de tempo dedicado a outras atividades, são a receita para o sucesso dos finalistas do 12.º ano com melhores classificações das escolas de Alcobaça, Benedita, São Martinho do Porto e Nazaré. Vamos conhecê-los!

 

Alcobaça
Miguel Salvador, de 17 anos, obteve a melhor classificação do Agrupamento de Escolas de Cister – Alcobaça, tendo terminado o 12º ano na Escola Secundária D. Inês de Castro (ESDICA) com 19,5 valores, a média final de secundário que figura na sua ficha ENES (classificação final de ensino secundário para efeitos de acesso ao ensino superior). Um jovem que esteve indeciso entre Matemática Aplicada e Computação e Engenharia Física e Tecnológica. “O meu «norte» é a matemática, sendo os restantes elementos mais curiosidades”, revela.
Tatiana Diogo, de 18 anos, que obteve a segunda melhor média deste agrupamento – 19,2 valores, esteve também indecisa, mas entre Medicina e Engenharia Biomédica, tendo optado pela segunda, “por ser mais desafiante e pela quantidade de áreas que engloba”.

Benedita
Alexandre Martins, de 18 anos, com 19,6 valores, teve a melhor média do Externato Cooperativo da Benedita. “A minha vida nunca foi inteiramente dedicada à escola: fiz teatro, frequentei um grupo musical, participei em ações de voluntariado, viajei, fiz desporto e, neste último ano, presidi à associação de estudantes”, conta o jovem, que escolheu como primeira opção Medicina.
Medicina foi também o curso a que se candidatou Inês do Coito. Com 18,5 valores, obteve a segunda melhor média do Externato Cooperativo da Benedita. “Sempre quis algo que me permitisse estar com pessoas e ter a capacidade de as ajudar”, justifica.

São Martinho do Porto
Beatriz Ganhão, do Agrupamento de Escolas de São Martinho do Porto (AESMP), terminou o 12º ano com média de 18,1 valores. A jovem, de 19 anos, diz querer seguir Relações Internacionais, “para poder juntar a grande paixão de conhecer o mundo, com o objetivo de gerir uma empresa internacional”.
Esforço, gosto e dedicação são os três aspetos que Irina Santos considera essenciais para se atingir uma boa média. A jovem, de 18 anos, terminou o 12º ano no Agrupamento de Escolas de São Martinho do Porto com média de 18 valores e está indecisa entre Jornalismo e Comunicação ou Psicologia.

Nazaré
Lara Azeitona, de 18 anos, teve a melhor média do 12º ano do Agrupamento de Escolas da Nazaré (AEN). Com 19,5 valores, quer seguir Engenharia Aeroespacial. “Gostava de chegar ao espaço e de poder estudar o infinito dentro do infinito”. Sacrifício, persistência, muito estudo, atenção durante as aulas e professores de excelência, mas também algum tempo livre, são os ingredientes que considera importantes para os bons resultados.
Gestão é o que Catarina Fidalgo, que obteve 18,6 valores como média de secundário, a segunda melhor do Agrupamento de Escolas da Nazaré, pretende seguir. “Não é difícil”, refere a jovem de 17 anos, mas “ser metódico, organizado, ter objetivos bem definidos, seguir os conselhos dos professores e rentabilizar os momentos de estudo, a par com a prática regular de desporto, alimentação saudável e momentos de lazer, é deveras importante”.

 

Saiba mais na edição impressa e digital de 3 de setembro de 2020.

Outras notícias em Educação