Mosteiros de Lorvão e Alcobaça recebem colóquio

O Colóquio “Lorvão e Alcobaça no Registo de Memória do Mundo da UNESCO”, a ter lugar nos Mosteiros cistercienses de Alcobaça e Lorvão nos próximos dias 28 e 29 de outubro respetivamente, resulta de uma organização conjunta entre as entidades responsáveis pelo espaços nos quais foram produzidos estes manuscritos, a Direção-Geral do Património Cultural/ Mosteiro de Alcobaça e a Câmara Municipal de Penacova, e as entidades que os guardam e que foram promotoras da sua candidatura à UNESCO: a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas e a Biblioteca Nacional de Portugal.

O encontro tem como objetivos dar a conhecer este Património arquivístico e realçar o elevado espírito de cooperação ibérica que presidiu à construção da candidatura ibérica denominada “Os manuscritos do Comentário ao Apocalipse (Beato de Liébana) na tradição ibérica” e que determinou o seu sucesso em outubro de 2015, com a inscrição de um conjunto de 11 manuscritos (2 portugueses e 9 espanhóis) no Registo de Memória do Mundo, candidatura essa considerada um exemplo de boas práticas no seio da UNESCO. No que diz respeito aos códices portugueses, é de realçar, não só o reconhecimento dado pela UNESCO à excelência do Património arquivístico nacional mas também o facto de constituírem um testemunho material impressionante daquilo que foi a produção do Scriptorium dos Mosteiros de Alcobaça e Lorvão, passando agora a ser reconhecidos à escala global, como Memória do Mundo.

O colóquio conta ainda com a colaboração do Departamento de História, Estudos Europeus, Arqueologia e Artes da Universidade de Coimbra, do Instituto de Estudos Medievais da Universidade Nova de Lisboa e da Subdireção-Geral dos Arquivos Estatais de Espanha.

No dia 28 de outubro, na Sala do Capítulo do Mosteiro de Alcobaça, estará exposto o códice “Comentário ao Apocalipse do Beato de Liébana”, produzido no Scriptorium do Mosteiro de Alcobaça, no século XIII, que agora é também reconhecido como Memória do Mundo (uma cortesia da Biblioteca Nacional de Portugal), assim como o fac-simile do Apocalipse do Lorvão (cortesia do Arquivo Nacional Torre do Tombo), que também será mostrado no dia 29, no Mosteiro do Lorvão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found