Obras paradas na escola de Évora de Alcobaça causam preocupação

Foto por Sara Susano

A queda de um muro na Escola Básica de 1º Ciclo de Évora de Alcobaça, em setembro de 2015, levou à necessidade de obras. Além do arranjo do muro, era necessária a criação de um parque de estacionamento para professores e pais dos alunos e o arranque de três palmeiras que estavam no recinto da escola. As obras decorreram rapidamente até terem parado, em novembro de 2015. “Fiquei muito satisfeita com a forma como as obras decorreram até as mesmas pararem”, disse a’O ALCOA a professora Paula Ribeiro, coordenadora do estabelecimento escolar. “Quando, em setembro, o muro de sustentação cedeu, a resposta da câmara foi imediata”, afirma Gaspar Vaz, diretor do Agrupamento de Escolas de Cister, Alcobaça, adiantando que “as obras avançaram com rapidez e, em breve, chegaram à fase em que atualmente estão”. “Por alguma razão que eu desconheço, pararam”, sublinha Gaspar Vaz, acrescentando que “muito recentemente, porém, tive a garantia, por parte da vereação, de que a finalização das obras estava para breve”. Contactado pel’O ALCOA, Hermínio Rodrigues, vereador da Câmara Municipal de Alcobaça não explica a razão das obras terem parado, mas garante que “dentro de duas ou três semanas, depois de se assinar o contrato de adjudicação, terá início a 2ª fase da obra”.

(Saiba mais na edição em papel e digital de 4 de fevereiro de 2016)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found