Recordando. Capela da Serra faz 100 anos

Lúcia Serralheiro
Terra Mágica das Lendas

A capela de Nossa Senhora da Nazaré, no Covão do Milho, a meio da Serra dos Candeeiros, celebra este ano o seu primeiro centenário. De lá onde está, olha a direito a sua homónima no Sítio da Nazaré. Francisco Carvalho, natural dos Freires e mais conhecido por Zé Sapateiro, cumpriu o seu voto de a mandar fazer de onde pudesse ver a capelinha do Sítio. Procurou o lugar certo e para lá foi morar à beira da Estrada D. Maria Pia, onde havia e ainda há alguns dos seus descendentes.

Desde o início esta devoção congregou romeiros das terras vizinhas que antes calcorreando a pé, ou de burro, os carreiros que iam subindo em direção à Capelinha, pois antes era muito mais pequena, de cestos à cabeça, lá iam em devoção, em busca de descanso e convívio à volta da ermida. Em seu redor, partilham-se farnéis e tinto dos garrafões, não sem antes haver missa e pagamento de promessas. Com os anos foi reconstruída, aumentada, e encontra-se muito bem conservada. Também se foi mantendo a tradição da paróquia de Turquel celebrar lá uma missa de ação de graças no final de cada ano. Bonito de se ver em redor, o fogo de artificio da passagem do ano lá do alto, onde também se come, arde uma fogueira e se canta ao som de concertina.

Atualmente, e porque a tradição se manteve graças à Associação Recreativa Cultural da Maré, das Redondas, os festejos anuais têm muito mais pessoas e ocupam agora um recinto largo e bem preparado junto à velha Estrada D. Maria Pia, de onde se vê a branca Capela, farol que brilha de noite, enfeitada de luzinhas amarelas. Agora é diferente, já lá vão os tempos em que Maria Helena, serva em casa dos descendentes do Zé Sapateiro, subia ao cair da tarde a encosta para alimentar de azeite a lamparina da imagem da Virgem.

Nestes tempos, há instalações próprias para restaurante, à sombra da rama de eucalipto, como diz orgulhoso António Carvalho, presidente da Maré: “queremos manter essa tradição, apesar do muito trabalho. Contamos com ajuda das associações vizinhas dos Carris, Moleanos e Moita do Poço, ajudamo-nos uns aos outros. Somos uma associação com muitos jovens e nos corpos sociais todos têm menos de 30 anos”.

Saiba mais na edição impressa e digital de 8 de setembro de 2022.

Lúcia Serralheiro
Terra Mágica das Lendas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found