Região. Ano letivo arrancou com mais alunos e com pouca falta de professores

Catarina Reis
Jornalista

Arrancou entre 13 e 16 de setembro mais um novo ano letivo, para um total de quase 8.000 alunos das escolas da região. Perto de 3.700 alunos do Agrupamento de Escolas de Cister; 1.562 do Agrupamento de Escolas da Nazaré; 925 do Agrupamento de Escolas de São Martinho do porto; 960 do Externato Cooperativo da Benedita e 800 do Instituto Educativo do Juncal. Número praticamente idêntico ao verificado no ano letivo de 2020 e 2021 em quase todas as escolas, com exceção do Agrupamento de Escolas de São Martinho do Porto, onde “com alguma surpresa, e com muito agrado, temos mais 103 alunos que no início do ano letivo anterior, e mais duas turmas”, disse a’O ALCOA Luísa Sardo, diretora do agrupamento. Também na Nazaré se verificou um aumento de quase 100 alunos, “de 1.460 para 1.562”, contabiliza João Magueta, diretor deste agrupamento.

Quanto às nacionalidades, há em todos os estabelecimentos de ensino um crescimento de alunos estrangeiros. No Agrupamento de Escolas da Nazaré, são 165 alunos, divididos por 16 nacionalidades. Em São Martinho do Porto, Luísa Sardo refere que “temos cerca de 7% alunos de nacionalidade estrangeira, oriundos de 13 países diferentes, com predominância de alunos do Brasil e Ucrânia”. Segundo a diretora, houve um aumento significativo “de ucranianos (que vieram já na fase final do ano letivo anterior) e, principalmente, de alunos brasileiros, que todos os dias chegam”.

Na Benedita, o Externato Cooperativo tem matriculados 69 alunos de outras nacionalidades, “mais 18 alunos que no ano anterior”, avança Nuno Rosa, o diretor pedagógico.

Saiba mais na edição impressa e digital de 22 de setembro de 2022.

Catarina Reis
Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found