Rios. Poluição no Alcoa e Baça geram alertas

Catarina Reis
Jornalista

Foto por Catarina Reis

Duas ocorrências fora do normal, nas últimas semanas, nos dois rios que atravessam Alcobaça, originaram alertas e preocupação de munícipes.

Numa das nascentes do rio Alcoa, junto à sede da Associação Azenhas de Chiqueda, a água, habitualmente transparente, apareceu em meados de agosto com uma cor negra e com manchas, uma anormalidade que gerou preocupação a membros da associação. Foram alertadas a Junta de Freguesia de Aljubarrota e a Câmara Municipal de Alcobaça, que vieram ver a situação que, de acordo com Ana Beja, presidente da Assembleia-Geral da Associação Azenhas de Chiqueda, “começou a aparecer no dia 16 de agosto”. Em suas palavras, “os níveis da água desceram muito, mas gradualmente, e a água manteve-se aqui durante algum tempo transparente”, mas de um dia para o outro “apareceu espuma, ficou preta e com mau cheiro”. Ana Beja e os restantes membros da associação, não escondem a suspeita de que aquele possível “atentado” contra o rio Alcoa não tenha sido provocado “por alguma descarga ilegal”.

Saiba mais na edição impressa e digital de 8 de setembro de 2022.

Catarina Reis
Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found