“Sou uma mulher de convicções e de ideais”

Foto por David Sineiro

Candidata da CDU à Câmara de Alcobaça, Vanda Marques, na terceira entrevista de uma ronda aos cabeças de lista nas eleições autárquicas de 2013. Professora de História, escritora e contadora de histórias, candidata-se à Câmara Municipal de Alcobaça, substituindo o até aqui cabeça de lista, Rogério Raimundo.

PERFIL

Nome: Vanda Maria Furtado Marques
Data de nascimento: 19 de junho de 1968
Naturalidade: Alcobaça
Formação Académica: Licenciada em História
Atividade profissional: Professora de História no Externato Cooperativo da Benedita, escritora e contadora de histórias

O que a leva a candidatar-se? É a pessoa certa para representar a CDU de Alcobaça? 
Enquanto alcobacense acho que devo lutar pelo meu concelho. Sou uma mulher de convicções e de ideais e acho que o nosso concelho merece uma candidatura onde transpareça a honestidade, a competência, o envolvimento e onde todos estes valores morais sejam primordiais. Na CDU não vamos para a política para tachos, para conseguir mais-valias económicas. Tenho a minha profissão. Não vou esperar lucrar nada economicamente.

Consigo a CDU vai ganhar a Câmara de Alcobaça?  
Temos aqui uma tradição PSD, mas está na hora de mudar esta página e das pessoas perceberem que realmente a CDU a nível autárquico faz grandes trabalhos e que realmente as pessoas podem apostar em nós. Posso não ter muita experiência política, mas sou uma pessoa honesta e posso trazer outras coisas como a criatividade e o sonho. Posso trazer um lado mais de convicções e de ideais.

O que é que a surpreendeu quando iniciou o exercício político? O facto de ser uma mulher num mundo onde predominam os homens fê-la sentir de alguma forma discriminada?
Percebi que há um certo secretismo na forma como as coisas são feitas. Acho que as decisões já vão muito tomadas e, por isso, não há grande abertura para ouvir outras opiniões. Ouvem a oposição mas não é no sentido de poderem dizer: “eles têm uma boa ideia, vamos aproveitá-la e vamos então buscar aquilo que a oposição nos traz de proveitoso”. Não me senti descriminada. Até pelo contrário. Fui sempre muito bem recebida e nesse aspeto não tenho nada a dizer. Foram sempre muito educados comigo e ainda bem que o foram.

Qual o motivo para os seus antecessores não terem tido sucesso eleitoral? 
Há ainda um certo receio relativo à CDU. As pessoas associam a CDU ao Partido Comunista. Ouvi muitas vezes dizer que se o Rogério Raimundo fosse independente, ganhava, mas como está ligado à CDU… Mas sabe-se que as autarquias CDU normalmente são câmaras que funcionam muito bem e que trabalham muito bem. Depois do medo, o insucesso eleitoral deve-se também ao facto de estarmos num meio completamente dominado pelo PSD. Mas as pessoas são livres de votar em quem querem. Se não se têm conseguido encontrar soluções, então se calhar temos que fazer uma outra aposta, temos que dar hipótese a outros.

Preocupa-a o facto de ir substituir uma pessoa com muito carisma no concelho como é Rogério Raimundo?
É uma grande responsabilidade realmente porque o Rogério Raimundo é uma pessoa com uma experiência política bastante grande e que realmente quer o melhor para Alcobaça. Isso é indiscutível e as pessoas sabem disso. Para mim é uma grande responsabilidade.

Como avalia o mandato de Paulo Inácio à frente da câmara?
Já há muita gente a dizer mal, mas posso apontar o que entendo como algumas falhas. Falta transparência. O secretismo que transparece para a população não é positivo. Falta estratégia na forma como se faz política, na própria área económica, que,  às vezes, faz com que se tomem decisões em cima do joelho, sem se pensar e sem se aproveitar os dinheiros dos fundos europeus. Acho que falta diálogo e uma equipa que veja todos os aspetos. Eu sei que não é fácil. Mas tem que haver uma equipa coesa que vá trabalhando nos vários aspetos  para que as coisas possam realmente sair consistentes.

(Leia a entrevista na íntegra na edição em papel de 11 de julho de 2013)

Uma resposta

  1. Bem… Francamente, tive uma grande honra em ter sido aluno de História desta Professora há mais de 10 anos… Sempre que me lembro dela, lembro num dia que tive aulas com essa Excelentíssima Senhora do qual a Professora teve que ter paciência e profissionalismo em aguentar em plena aula, dois alunos (antigos colegas de turma) que ficaram embriagados numa “patuscada” em num eucaliptal perto da Benedita. Uma grande Senhora! Votarei nela!
    eheheheheh

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Candidaturas abertas

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

Porto de Mós. O projeto do baile dos pastorinhos

08 Mai | Sáb | 09:00

Leiria. O festival de música

15 Mai | Sáb | 19:30

Teatro José Lúcio da Sílvia, Leiria

Porto de Mós. Caminhada nas Minas da Bezerra e Serra da Pevide

08 Mai | Sáb | 09:30

Serra de Aire e Candeeiros, Porto de Mós

Caldas da Rainha. A exposição da ESAD

06 Mai | Qui | 09:00

ESAD, Caldas da Rainha

Leiria. Conferências de saúde, de economia e de ambiente

05 Mai | Qua | 14:30

Teatro Miguel Franco, Leiria

Alcobaça. Biblioteca convida à conversa com…

10 Abr | Sáb | 11:00

online