“Universidade de Coimbra quer contribuir para internacionalização da agricultura da região”

Em entrevista a’ O ALCOA, Helena Freitas, vice-reitora da Universidade de Coimbra, fez um balanço do funcionamento do Centro de Estudos da Universidade de Coimbra em Alcobaça e explicou o projeto existente de criação de um centro de investigação em Alcobaça.

PERFIL
Nome: Helena Maria de Oliveira Freitas
Data de nascimento: 24 de setembro de 1969
Início de funções como vice-reitora: Março 2011
Formação Académica: Doutoramento em Ecologia pela Universidade de Coimbra (1993) e pós-doutoramento na Universidade de Stanford, EUA (1994/95).

Até agora, qual o balanço que faz da criação do Centro de Estudos da Universidade de Coimbra (UC) em Alcobaça?
O balanço que faço é globalmente positivo, sobretudo pelo conjunto de atividades e cursos de formação que têm sido oferecidos desde a criação do gabinete. Parece-me no entanto que neste momento a oferta é insuficiente, e que é altura para se procurar uma atuação mais dinâmica, que corresponda de forma mais concreta aos desafios e ambições da atividade económica local, em sintonia com os interesses da própria autarquia.

Foi anunciado o projeto de criação de um centro de investigação da Universidade de Coimbra em Alcobaça. Os termos de concretização desse projeto estão já acertados? Foi já assinado algum protocolo com a Câmara Municipal de Alcobaça nesse sentido?
Este é um processo em curso e que visa aproximar a investigação da Universidade de Coimbra da atividade económica da região. O interesse da Universidade de Coimbra é no setor agrícola, em concreto na fruticultura e segurança alimentar, procurando corresponder às necessidades identificadas pelo setor na região. Temos ainda interesse em disponibilizar a experiência da Incubadora de empresas da Universidade de Coimbra (o Instituto Pedro Nunes). Está em curso a análise do conjunto da colaboração da Universidade de Coimbra com a Câmara Municipal, com o Ministério da Agricultura (o INIAV), e com as entidades que podem constituir a parceria estratégica regional neste domínio.

O que será em concreto esse centro de investigação? Que benefícios trará para Alcobaça? E para a UC?
Não quero adiantar detalhes nesta fase, até porque a contribuição da Universidade de Coimbra será apenas uma parte de um projeto mais amplo para a região. O que posso dizer é que a Universidade de Coimbra tem o maior interesse em contribuir de forma mais ativa para o conhecimento necessário a uma maior dinâmica de qualidade e internacionalização do setor agrícola na região. A Universidade de Coimbra desenvolve parte da sua missão ao transferir conhecimento para a atividade económica, contribuindo para o desenvolvimento da região e do país. Julgo que Alcobaça tem a ganhar com competências técnicas e científicas adicionais para apoio à atividade produtiva. Por outro lado, esta atividade gera dinâmicas empreendedoras empresariais na região.

Que outros projetos de parceria e com que sucesso desenvolveu ou está a desenvolver a Universidade de Coimbra com autarquias?
Esta é uma pergunta a que respondo de forma muito genérica porque a Universidade de Coimbra tem colaborações diversas com muitas autarquias do país. Como já disse, a transferência de conhecimento é também uma missão da Universidade, e a Universidade de Coimbra tem realizado um trabalho cada vez mais relevante nas parcerias que estabelece com autarquias de todo o país.

A parceria entre a UC e a Câmara Municipal de Alcobaça poderá ser intensificada? Que outros projetos ou linhas de ação poderão dela decorrer?
Com certeza que sim. Como já disse, um dos projetos que me parece promissor é uma possível colaboração do Instituto Pedro Nunes da Universidade de Coimbra no apoio à incubação de empresas deste perfil.

(Saiba mais sobre o projeto na edição em papel de 23 de janeiro de 2014)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found