Vindimas. Região espera qualidade excelente do vinho, mas em menor quantidade

Catarina Reis
Jornalista

“Será um ano excelente em qualidade, mas com uma redução significativa de quantidade, principalmente por perdas diretas com o escaldão e a seca”. Esta é a perspetiva para os produtores de vinhos da região de Alcobaça, disse a’O ALCOA Rodrigo Martins.

Segundo o enólogo responsável pela Adega Cooperativa de Alcobaça, as maiores dificuldades prendem-se com “o ser competitivo” e atualmente “arranjar garrafas para encher vinho”. O aumento dos custos de todos os fatores de produção faz com que os vinhos sejam menos competitivos, “com perda de ganho evidentemente para os produtores” uma vez que “não é possível de imediato corrigir os preços para fazer face a esses aumentos”, esclarece o enólogo, que tem projetos em muitas regiões vitícolas nacionais e que também tem vinhos de produção própria. A somar a tudo isto, está também a questão logística, onde se tem verificado “mais atrasos nos envios de vinhos, principalmente para o mercado externo”, em que os importadores acabam por ser “os mais prejudicados com o aumento dos transportes”.

Com 334 associados, dos quais 100 ativos, “dependendo de cada campanha”, Rodrigo Martins avança que a Adega Cooperativa de Alcobaça irá dar “continuidade ao investimento na modernização da sua adega” com o objetivo “de manter ou aumentar a qualidade, já atingida, dos nossos vinhos” e implementar, de forma definitiva, as suas marcas “a nível local, nacional e internacional”.

Saiba mais na edição impressa e digital de 8 de setembro de 2022.

Catarina Reis
Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found