Alcobaça e Nazaré. Mais de 11 mil utentes continuam sem médico

Catarina Reis
Jornalista

José Henriques, com 47 anos, foi, a 22 de fevereiro, ao Centro de Saúde de Valado dos Frades pedir uma receita médica, mas «bateu com o nariz na porta». “Neste momento, o seu médico de família aposentou–se e, por isso, não lhe pode ser passada uma receita”, informou a funcionária no atendimento. Apesar do transtorno, a situação foi resolvida no espaço de um mês. Segundo informação da Administração da Unidade Local de Saúde (ULS) da Região de Leiria, no polo de Valado de Frades existem dois ficheiros clínicos, e o médico de um deles aposentou-se a 1 de fevereiro deste ano. “Foi, entretanto, celebrado um contrato pós-aposentação com o médico Carlos Januário, que irá iniciar funções no dia 1 de março de 2024”, disse a’O ALCOA Licínio Oliveira de Carvalho, presidente do Conselho de Administração da ULS da Região de Leiria. No entanto, nem tudo é um «mar de rosas». O ALCOA soube que o clínico virá apenas fazer umas horas de prestação de serviço, para passar receituário e pouco mais, não substituindo a consulta do médico de família, que irá continuar a faltar.
Nos concelhos de Alcobaça e da Nazaré, há atualmente 74.415 utentes inscritos, dos quais 11.169 não têm médico de família. “Alcobaça tem 57.308 utentes inscritos, dos quais 4.490 estão sem médico de família; a Nazaré tem 17.107 utentes inscritos, dos quais 6.679 sem médico de família”, refere o responsável pela recente criada ULS da Região de Leiria, da qual fazem parte Alcobaça e Nazaré, anteriormente afetos ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Oeste Norte.

Saiba mais na edição impressa e digital de 7 de março de 2024

Catarina Reis
Jornalista

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found