Bárrio. Empreendedor inova com produção de esponja vegetal

Catarina Reis
Jornalista

Sabia que em Monte de Bois, na freguesia do Bárrio, há quem produza plantas trepadeiras comuns nos países tropicais?

Foi há cerca de dois anos que Vítor Francisco, de 58 anos, se aventurou num projeto agrícola de produção de luffas, planta que dá origem a uma esponja vegetal, antialérgica, biodegradável e com múltiplas aplicações. “A ideia”, conta a’O ALCOA, “veio de um amigo que percorreu vários países do mundo”. Entretanto, “tinha visto um documentário sobre os microplásticos e as alternativas ambientais, e fez-se o click”. Esta foi a semente que deu origem ao projeto das Luffas.pt que começa a dar frutos, “mas devagarinho”, sublinha o antigo lapidário da Crisal e motorista, que viu aqui uma boa alternativa às telas sintéticas. Devagarinho, plantou desde 2021, na propriedade da família, em Monte de Bois, cerca de dez mil pés. E descobriu uma planta com uma muito boa produção. “Cada pé poderá dar à volta de oito a dez bagas destas”, explica o empreendedor, que tem em mãos, com a ajuda dos familiares, toda a cadeia produtiva, artesanal, desde a sementeira, na primavera, à colheita, no outono, seguindo-se a secagem, lavagem, finalização do produto e, posteriormente, a comercialização, através da internet e com clientes já específicos na região e também nacionais, entre eles spas e hotéis, onde entregam caixinhas, também amigas do ambiente.

Sobre as utilizações e benefícios, destaca: “pode ser utilizado como esfregão de loiça, para limpar superfícies da cozinha e da casa de banho, é esfoliante e é relaxante para o banho”.

Saiba mais na edição impressa e digital de 12 de maio de 2022.

Catarina Reis
Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found