Igreja

Como o centro social mudou a vila nos anos quarenta e cinquenta

unnamed

A 13 de abril de 1946, chegaram à Benedita três irmãs da Congregação de Nossa Senhora de Fátima – fundada em 1923 – acompanhadas por Luíza Andaluz, que a pedido do então pároco local, Padre Susano, vieram dirigir o recém-criado Centro de Assistência Social Paroquial. O apoio à maternidade, primeira e segunda infância e formação doméstica chegaram a mais de um milhar de beneficiários em menos de uma década, recordou na Benedita a Irmã Deolinda Serralheiro, numa conferência que decorreu na Casa da Vila a 7 de abril.
Religiosa da congregação, Deolinda Serralheiro recorda Luíza Andaluz como uma mulher de personalidade veemente, de “olhar rasgado e convicção profunda”. Na Benedita, fundou um dos primeiros centros sociais da sua obra, reproduzindo modelos que conheceu além-fronteiras.

(Saiba mais na edição em papel e digital de 20 de abril de 2017)

Outras notícias em Igreja