Memória

Luís Pereira de Sampaio (1926-2013)

srluissite

Luís Pereira de Sampaio, 87 anos, faleceu no passado dia 25 de agosto, domingo, tendo as cerimónias fúnebres sido celebradas na segunda-feira, dia 26.
O alcobacense, ligado ao comércio desde cedo, prestando serviço no agora Café Tertúlia desde o final da década de 40, nasceu a 14 de abril de 1926 mas foi registado apenas a 17 de abril do mesmo ano. Em 1953 casou com Maria do Céu, sua companheira durante 60 anos. A união deu fruto a um único filho, Jorge Pereira de Sampaio, diretor do Mosteiro de Alcobaça. Em 1993 alargou a sua atividade profissional às antiguidades e arte contemporânea abrindo a Galeria Conventual. Foi colecionador de faiança antiga e viu parte da sua coleção publicada em importantes livros e catálogos a nível internacional. Um desses livros foi apresentado, coincidentemente, no dia do seu 83º aniversário por José Miguel Júdice, no Palácio Nacional da Ajuda onde esteve presente Maria Cavaco Silva. Há cerca de dez anos, foi distinguido pelo Duque de Bragança, com o grau de comendador da Real Irmandade da Asa de S. Miguel, numa cerimónia pública no Mosteiro. Conhecido por todos em Alcobaça e por muitos no concelho, o comerciante foi vítima de uma doença inesperada, tendo estado, durante cerca de um mês, internado no Hospital de Santo André, em Leiria e passando os últimos dias em sua casa, onde ainda recebeu visitas de familiares e amigos.
Afirmando tratar-se das “palavras mais difíceis” da sua vida, Jorge de Sampaio, na cerimónia realizada na Igreja da Misericórdia, em Alcobaça, agradeceu a todos os que o acompanharam e à sua mãe nesta hora. A missa de corpo presente, acompanhada pelo Coro de Santa Maria, foi presidida pelo Padre Carlos Jorge, pároco de Alcobaça e concelebrada pelos Padres Duarte Morgado e José Miguel Ramos. Nas cerimónias estiveram presentes centenas de pessoas comprovando a sua estima pelo ‘Sr. Luís’.

Nota de direção:
Luís Sampaio foi um grande amigo do jornal O ALCOA. Assinante desde há décadas, o alcobacense cedeu o espaço da sua galeria de arte para a realização da iniciativa Mercado de Arte – Artistas Solidários que muito ajudou à realização das tão necessitadas obras da redação do jornal, tendo sido homenageado na I Gala d’ O Alcoa. Decano do comércio da cidade, Luís Sampaio distinguia-se pela sua forma de trato e acolhimento tão amável, tão delicada à maneira antiga, tão sorridente.
À família e aos amigos, O ALCOA apresenta as mais sentidas condolências.

Comentários (2)

  • Anabela Martins - 9 de Setembro de 2013, 23:21

    Ao longo de muitos anos este Amigo e vizinho presenteou-me com a sua amizade e o seu sorriso sincero
    hoje não vivo em Alcobaça mas de cada vez que me lembrar de Alcobaça lembrarei a paz que o seu sorriso transmitia e o carinho com que me tratava a mim e a toda a gente
    Sei que está em paz e com Deus por tudo de bom que transmitiu aos outros
    Abraço
    Anabela Martins

  • Sara Leguisamo - 5 de Setembro de 2013, 14:36

    Não conheci, em toda a minha vida, pessoa mais gentil, elegante e de tão doces maneiras, como o Sr. Luís.
    Por diversas vezes estive em Alcobaça, e fui acolhida carinhosamente pelo Jorge Pereira de Sampaio e pela sua bela familia .
    Cultura, prazer, alegrias e muitos carinhos foram recebidos por mim em Alcobaça, oferecidos, com aquele à vontade que retrata o bem viver.
    Que estas lembranças afetuosas perdurem para sempre nos nossos corações.
    Sr. Luís, onde estiver, receba a minha saudade. Jorge querido, meus sentimentos.
    Abraço da
    Sara Leguisamo.

Outras notícias em Memória