Opinião

Banner_AfonsoLuis

Mais uma do Papa Francisco

Por altura do Natal, as televisões noticiavam que o Papa, nos votos da quadra aos seus cardeais, teve esta contundente frase: “Fazer reformas em Roma é mais difícil do que polir a esfinge do Egito com uma escova de dentes.” Vi e ouvi Francisco no pequeno écran a pronunciar a frase, e só não fiquei perplexo por duas razões: a primeira, porque o Papa de há muito nos habituou a um estilo verdadeiro e direto, e a segunda por ser evidente a afirmação. É evidente também que Francisco quer promover uma reforma no conservadorismo instalado no Vaticano, mas vai tendo enormes dificuldades em derrubar o luxo escandaloso, a pompa, o fausto, defendido por alguns cardeais, a começar pelo norte-americano Raymond Burke. Este cardeal tornou-se célebre por circular nos recintos pontifícios com um manto de tal forma comprido que necessitava de pajens para o seguir e proteger o manto. Foi afastado de alguns importantes cargos que exercia, designadamente no tribunal superior de Roma e daí a sanha em atacar o Papa Francisco. Renunciando aos luxos e à pompa excessiva, carregando as suas malas, pegando num telefone para falar diretamente às pessoas, o Papa terá escandalizado Raymond Burke e outros da sua estirpe. Da mesma forma que os pensamentos e as afirmações do Papa jesuíta escandalizarão muitos membros da Cúria Romana, tais como: “Quem sou eu para julgar?”;  “A Igreja deve sair ao caminho, encontrar as pessoas”; “Paredes de hospitais já ouviram preces mais honestas do que Igrejas”; “Pessoas que vivem segundos casamentos ou em união de facto podem viver na graça de Deus”; “Uma mãe solteira é uma mulher que teve a coragem de continuar a gravidez. E o que encontra, na Igreja? Uma porta fechada… isto não é zelo, é distância de Deus”. Este Papa, próximo das pessoas, não usa sapatos vermelhos, não aceita uma Igreja impenetrável, apenas acessível a alguns “eleitos”, cita com frequência os Evangelhos, está bem mais próximo dos ensinamentos de Jesus. Embora os seus antigos colaboradores entendam que ele fará poda e limpeza na Cúria vaticana, o certo é que enfrenta uma oposição brutal. Virá aí um novo cisma? Ou um novo concílio esclarecedor?

Outras notícias em Opinião

  • Não faz falta “usted”

    Esta semana, fez escala em Lisboa um amigo que não via há muito tempo e tem a sorte especial de ser argentino (com ascendentes portugueses)…

  • Da igual dignidade humana

    No artigo anterior foram enumerados os princípios da doutrina social da Igreja consagrados no respetivo «Compêndio»: dignidade da pessoa humana; bem comum; destino universal dos…

  • O braço de ferro

    Numa homilia de Abril, o Papa falou de lutar com Deus até O conseguir vencer. Não é pouco atrevimento, desafiar Deus para um braço de…

  • A desgraça a que chegou o IC2

    A situação em que se encontra o IC2, entre a Zona do Alto da Serra no Concelho de Rio Maior e Alcoentre no Concelho da…

  • Da Doutrina Social da Igreja

    Entende-se por doutrina social da Igreja (DSI) o conjunto de orientações, para os domínios socioeconómico, político e ecológico, provenientes do Evangelho e de toda a…

  • Um amigo de Alcobaça

    Quando, em artigo anterior, registei de forma encomiástica o percurso camoniano glosando o tema do amor entre Pedro e Inês, junto ao rio Alcoa, aproveitei…

  • A ideologia de género

    As referências, muito duras, do Papa Francisco à ideologia de género e o recente discurso, igualmente forte, do representante do Vaticano nas Nações Unidas (9…

  • Um sistema político mais transparente é mais eficiente!

    A política é património dos cidadãos e não se pode resumir aos agentes políticos que apenas exercem um mandato: democraticamente delegado.  A política é a…

  • Opinião. Notre-Dame de Paris

    A catedral de Notre-Dame, em Paris, construída há cerca de 850 anos numa ilha no meio do rio Sena é mais do que uma igreja…

  • Opinião. A “experiência de Cliente”

    Nós, consumidores, clientes, utentes, procuramos adquirir produtos e serviços que reduzam o nosso esforço, custo, ansiedade e risco. Nós queremos conforto, rapidez, benefícios, qualidade, simplicidade,…