Novos nascimentos e ações incentivam preservação

Foto por Catarina Reis

O calendário anuncia para breve a chegada da primavera, mas na Granja Abbatiale, em Valado dos Frades, a estação do «renascimento» chegou mais cedo. A nova ninhada de “Malhados de Alcobaça”, a segunda na granja, faz antever uma boa perspetiva para esta importante raça suína autóctone portuguesa.
Debater o futuro e apresentar soluções para a sua criação e preservação foi precisamente o que fizeram a Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS) e os criadores da raça de suínos “Malhado de Alcobaça”, numa reunião realizada a 5 de março na sede da Associação de Agricultores da Região de Alcobaça.
A apresentação do Livro Genealógico do Malhado de Alcobaça (LGMA), gerido pela FPAS, e que visa assegurar a sua pureza étnica, contribuir para o melhoramento genético e difundir reprodutores qualificados, foi um dos objetivos desta reunião. Na ocasião, foi também apresentada a constituição de um núcleo de reserva de 50 reprodutoras alocadas nas instalações da Estação Zootécnica Nacional, para o incremento de um programa de melhoramento genético e redução da consanguinidade existente nesta espécie e a criação de um depósito de sémen.
Nuno Santos, responsável da Granja Abbatiale, um dos pioneiros desta recuperação e da criação da Associação de Produtores de Malhados de Alcobaça, a par com a Manuel Leal da Selecpor SA e a Escola Agrária de Santarém, acredita que estas são boas notícias.

(Saiba mais na edição em papel de 19 de março de 2015)

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PRIMEIRA PÁGINA

PUBLICIDADE

Publicidade-donativos

NOTÍCIAS RECENTES

AGENDA CULTURAL

No data was found