Opinião

Banner_AfonsoLuis

O desterro de S. Bernardo

Corria o ano de 1153. Dia 20 de agosto. Desaparecia uma grande figura da Idade Média: Bernardo de Claraval.
Em Citeaux, próximo da cidade de Dijon, é fundada uma Ordem Religiosa, no ano de 1098, oito anos após o nascimento de S. Bernardo. Rapidamente, apareceram quatro Abadias filhas de Cister (Citeaux). Uma delas, a de Claraval, foi fundada por S. Bernardo, que ingressara na casa mãe em 1112.
Corria o ano de 1152. Começava a construção de um mosteiro em Alcobaça. Em cumprimento de promessa feita em 1147 pela conquista de Santarém aos sarracenos, D. Afonso Henriques funda o mosteiro nas terras entre a serra e o mar. Alcobaça passou a ter um imponente mosteiro, segundo as linhas arquitetónicas concebidas pelo fundador Bernardo. Alcobaça tem, de há muitos anos, o feriado correspondente ao dia da morte do santo, 20 de agosto. Alcobaça não tem, porém, uma estátua desse grande doutor da Igreja, figura importante da História medieval. Vai tê-la, em breve. É caso para perguntar como foi possível terem andado tão distraídos os senhores do poder, central e autárquico, durante todos estes anos.
Mas… a ser verdade o que li, o local onde vai ser implantada a estátua de S. Bernardo é bem distante do mosteiro que é o seu. Quê? Na rotunda junto à ESDICA? Vamos ter o santo desterrado? A gente lê e não acredita. É de pasmar! E foram necessários mais de dois anos para tomar uma decisão destas?
Resta-nos esperar, com confiança, que o município e a junta de Alcobaça venham a ter à frente dos seus destinos, no futuro, gente mais amiga da História, gente mais amiga da Cultura e, já agora, gente mais amiga do turismo da cidade. Nessa altura, a estátua será certamente removida e colocada no lugar que lhe compete.

Outras notícias em Opinião

  • Lista de compras: uma tarefa para o seu dia

    A população portuguesa, e não só, está a passar por um período extremamente difícil e sensível. A saúde, bem como a saúde, estão em risco.…

  • O que posso fazer para me sentir melhor de quarentena em casa?

    Caro leitor, cara leitora, Durante os últimos dias, tem sido visível a quantidade de notícias que surgem nas televisões e nas redes sociais, sobre o…

  • Testemunho. Uma jovem fala como vive a atual quarentena

    Acho giro como o mundo lá fora anda tão silencioso, as pessoas tão bem-educadas e reservadas. Mas basta um suspiro, um sorriso, um olhar para…

  • Televisão em Alcobaça no início das emissões

    A televisão começou a funcionar regularmente em Portugal em 1957. Mas já há algum tempo se falava do início das emissões, e até se dizia…

  • Nas ruas desertas de Roma

    A imagem tem a força de um filme épico: Francisco caminhando pelas ruas desertas de Roma, para rezar pela cidade e pelo mundo. Saindo a…

  • Papagaios, abutres e gente boa

    As calamidades trazem sempre à tona qualidades e defeitos das gentes que as vivem. Aquela em que nos encontramos já nos “revelou” que há na…

  • Editorial. Extraordinários

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Os extraordinários desta vez são obviamente os…

  • “Una e santa”

    Pelo menos na Eucaristia de Domingo, no Credo, os católicos confessam que confiam na Igreja una e santa mas, perante a quantidade de protestos que…

  • Vamos açambarcar

    Está aí o Covid-19. Como tantas outras alturas de ameaça de crises, vamos lá a açambarcar. Dei por isto na passada semana quando fui ao…

  • Editorial. Extraordinários

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Os extraordinários da nossa região são do…