Atual

Património. António Saraiva é figura central da história da doçaria alcobacense

Antonio Saraiva (11)_DIGITAL

“Os pastéis de nata, os mil-folhas, os claudinos, as cornucópias, as sardinhas, as bolas de Berlim, os caracóis, muitas coisas na base dos folhados, das massas lêvedas e também bolos mais secos”. É assim que António Saraiva resume a pastelaria que fazia em Alcobaça, em 1948, altura em que começou a aprender o ofício de pasteleiro, na pastelaria e casa de chá Toval, aos 12 anos de idade.
Nascido em 1938, diz que “a sua ‘veia’ de pasteleiro, deve-se em parte também às origens”. O pai, moleiro, e mãe, que torrava farinha, faziam papas doces “muito boas”.

 

Saiba mais na edição impressa e digital de 28 de maio de 2020.

Outras notícias em Atual