Atual

Região. Emigrantes da região partilham tradições de Natal longe da pátria

Joana Cavadas Irlanda do Norte

Joana Cavadas, da Benedita, na Irlanda do Norte

Em Belfast, na Irlanda do Norte, Joana Cavadas conta que há uma tradição de Natal muito peculiar: “Christmas Jumpers, em que as pessoas usam camisolas alusivas ao Natal e há geralmente um dia nas empresas em que toda a gente leva a sua”. Há quase dois anos na Irlanda, a trabalhar como software developer na empresa PwC UK, Joana, que cresceu e viveu na Benedita até aos 18 anos, revela que ali “não há a tradição da ceia de Natal no dia 24, mas sim um pequeno-almoço elaborado, o brunch, no dia 25, depois de abrir os presentes”. Isto é: “o que é para nós o jantar de Natal acontece no dia 25; o que para nós seria almoço e para eles é jantar”. No dia seguinte, 26 de dezembro é feriado, o boxing day, uma continuação do dia anterior, em que se sai à noite: “literalmente” é um dia de futebol da liga inglesa, onde se realizam grandes jogos. Geralmente, começam ao meio-dia e terminam à noite. Na gastronomia, destaca-se “o típico puré de batata e batata assada”, acompanhado com  “peru assado, fiambre e vegetais: cenouras, couve-de-bruxelas e parsnip (pastinaca em português), e ainda sopa de vegetais antes do prato principal”. Joana Cavadas descreve ainda a sobremesa: “o Christmas puding”, que é feito com brandy e se põe a arder. Na Irlanda do Norte, há “uma mistura entre as tradições da Irlanda e do Reino Unido; depois varia consoante a vertente religiosa (católica versus protestante)”, conclui a jovem”.

Outras notícias em Atual