Opinião

Banner_FlemingOliveira

Um exemplo a seguir?

Nestes passados dias da Páscoa andei numa de cultura e turismo pelo Minho.
É unanimemente reconhecido que o nome e a imagem do Centro Histórico de Guimarães, extravasaram as fronteiras com uma subjacente impressiva marca de qualidade.
O reconhecimento e o interesse, nacionais e internacionais, por Guimarães, foi crescendo devido ao rigor dos critérios adotados que, durante alguns anos, a autarquia foi preparando, processando e patrocinando uma intervenção que reabilitou antigas e, quiçá, esquecidas espacialidades. Como lastimo, os autarcas da nossa terra (não sou alcobacense por nascimento, mas por adoção, o que me parece não significar menos), não terem nunca tido essa sensibilidade ou poder para contrariar soluções facilitistas.
Nos últimos anos, a reabilitação de espaços públicos, cedendo a sua forma a novas funções, bem como o apoio técnico e financeiro à iniciativa privada, constituíram as principais linhas estratégicas que nortearam a concretização dos objetivos de intervenção no exemplar Centro
Histórico de Guimarães:
– A preservação e valorização do património construído, cuja autenticidade se entendeu ser necessário manter.
– A reabilitação passou também pela utilização de materiais e técnicas tradicionais.
– O outro objetivo (não o último, mas talvez o primeiro em valia) residiu na manutenção da população residente (entre nós parece que houve o propósito inverso, afugentar-se a população residente ou trabalhadora), dotando-a de melhores condições. Esse trabalho, pelo rigor de intervenção e caráter exemplar, recebeu já variados e prestigiados prémios, nos quais os locais se revêm efetivamente e não apenas na maquete.
Isto significa menos dirigismo das iniciativas públicas e das ações técnicas e regulamentares (ao contrário do que, infelizmente, tem sido corrente noutros pontos do País).
Caro leitor, se puder não perca a oportunidade de ir este ano a Guimarães, não por ser a Capital Europeia de Cultura, mas por ali poder fazer um encontro com o que de mais genuíno existe do ser português.

Outras notícias em Opinião

  • A força de um discurso

    Notável peça de oratória. O discurso do Cardeal D. Tolentino Mendonça, no dia 10 deste mês, tem de tudo: história, filosofia, poesia, teologia… Já tive…

  • Extraordinários. Basílio Martins

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. “O meu general”. Assim lhe chamava o…

  • Recomeço das missas em comunidade presencial

    Depois de todo este tempo em confinamento, durante o qual estivemos privados do acesso direto à Sagrada Eucaristia, todos celebrámos, com muita expectativa, a possibilidade…

  • Consultório de Psicologia

    Tenho filhos em idade escolar que precisam de apoio ao estudo. Como posso apoiá-los de uma forma eficaz? Caro leitor, cara leitora, As crianças são…

  • Os Choctaw e a Covid

    A tribo dos índios Choctaw é a terceira maior tribo de índios norte-americanos, logo depois das tribos Cherokee e Navajo. Entre os anos 1830 e…

  • Joana do Mar

    Isolamento… Quarentena… Distância… Palavras estas mencionadas tantas vezes recentemente, mas que na realidade fazem parte da vida de emigrantes. O meu nome é Joana do…

  • Tempos conturbados e a política do momento

    Caro/a Munícipe, Não estamos a viver num período de normalidade politica e a potencialidade libertadora da internet e da democracia soam um pouco a ingenuidade,…

  • Extraordinários. Joaquim Augusto de Carvalho

    Neste 2020, em cada edição, pessoas extraordinárias em algum aspeto da sua vida, com ligação à nossa região. Quando podem chegar a Portugal, se aprovado…

  • Afinal o que é a “dieta”?

    Diariamente as pessoas colocam a palavra dieta no seu discurso. Dieta para aqui, dieta para ali! Dieta disto, dieta daquilo! Certamente já ouviu a expressão:…

  • O futuro das coletividades durante e pós pandemia

    É nesta altura que todos temos que refletir sobre o estado e o futuro das nossas coletividades que sempre desempenharam um papel importantíssimo nas freguesias…